Início >> Pontos Turísticos >> Vendo ( CAXIAS DO SUL )
CAXIAS DO SUL
CAXIAS DO SUL - É o pólo centralizador da região mais diversificada do Brasil, com seus laboriosos colonos, seus vastos parreirais, suas vinícolas, seu variado parque industrial e um comércio rico e dinâmico, além de seus excelentes hotéis e restaurantes.



Nos altos das montanhas do Rio Grande do Sul, Caxias do Sul é uma metrópole que se destaca no contexto colonial italiano. Despertou muito cedo para o caminho da agricultura, do comércio e, principalmente, da indústria. Originalmente chamada Campo dos Bugres, a região era ocupada por índios e percorrida por tropeiros.



A imigração italiana destinada a colonização do estado do Rio Grande do Sul, iniciou no ano de 1875 e concentrava no início em quatro áreas: Colônia Caxias, Conde D’Eu, Dona Isabel na região nordeste, e Silveira Martins na parte central do estado. Os imigrantes vinham das regiões italianas da Lombardia, Vêneto e Tirol. Fugiam da miséria que assolava a Itália após a unificação. Vinham atraídos pelo discurso dos recrutadores e pelo sonho de serem proprietários de terra no Novo Mundo. Receberam 8 mil quilômetros quadrados de terra na Encosta Superior do Nordeste. Terras devolutas, inaproveitáveis para a produção agrícola, que precisavam ser povoadas. A vinda deles e os recursos para adquirirem os lotes, ferramentas e sementes foram financiados pelo governo brasileiro, que estipulou um prazo entre cinco a dez anos para pagamento da dívida. Os colonos recebiam título provisório da terra quando quitavam 20%. Dívida paga, o título era entregue em definitivo.



Aos poucos, os descendentes dos imigrantes viram as dificuldades da nova pátria sendo superadas, tornando-se verdadeiramente a terra da “fartura”. As colônias representam uma base de expansão que permite ocupar outros territórios e áreas agrícolas vizinhas, estas últimas as vezes até pertencentes a proprietários.



A tradição fixa o 20 de maio de 1875 como a data da chegada das três primeiras famílias de imigrantes, vindos de Monza, Província de Milano e que se estabelecem em Nova Milano, hoje município de Farroupilha. No início a sede da colônia foi em Nova Palmira, e que nos documentos oficiais do Império, o local em que nasceria Caxias era denominado como “colônia aos fundos de Nova Palmira”.



A 20 km de N. Milano, numa clareira na mata brotaria a atual cidade de Caxias do Sul, batizada inicialmente como Campo dos Bugres. Caxias do Sul é hoje a grande metrópole da serra gaúcha e tem como padroeira Santa Tereza. O seu povoamento iniciou em junho de 1876. Passou a ser considerada Capela por provisão eclesiástica em 19 de maio de 1877 e Paróquia em 26 de abril de 1884. Em 1934 é designada como sede de Diocese. Passou a ser considerada vila e sede comunal em 20 de junho de 1890. A instalação da administração foi grandemente festejada em 24 de agosto de 1890, tendo sido elevada a categoria de cidade em 1º de junho de 1910. Anteriormente tinha recebido os seguintes nomes: Campo dos Bugres, Sede Dante, Sede principal, Vila de Santa Tereza de Caxias, Caxias e Caxias do Sul. Em 1897, Caxias recebeu a visita do Presidente do estado, Dr. Júlio Prates de Castilhos, ocasião em que o ilustre visitante cognominou a cidade de Pérola das Colônias.



No início foi a uva e o trigo e, com o decorrer do tempo, a diversificação da indústria caseira para juntamente com o progresso humano da colônia a ampliação do leque manufaturador. Das pequenas oficinas caseiras, as grandes indústrias hoje internacionalmente conhecidas.



Mas junto com os imigrantes, outras etnias partilharam do engrandecimento de Caxias do Sul. Aconteceram a miscigenação e a aculturação. Cantos e linguagem, hábitos e tradições se aproximaram. Ao lado do lastro cultural itálico, convive a bela tradição gaúcha. O churrasco, o vinho, a polenta, o galeto, as macarronadas, ao som de belas letras trazidas da Itália e outras já produzidas aqui, dão matizes, sonorizações e sabores especiais à culinária típica desta Metrópole.



A diversificação industrial em quase todos os ramos da produção, num imenso parque fabril, aliada a um comércio dinâmico e amplo, dá a esta terra uma dimensão ainda maior, razão essa que Caxias do Sul, é por si só, o pólo centralizador da marca italiana no sul do Brasil.



A história da uva na serra gaúcha começa em 1875, com a imigração. As mudas de videiras trazidas pelos italianos logo começaram a cobrir os vales e encostas da região. Em poucas décadas a viticultura tornou-se a principal atividade econômica.



Foi através da Uva e do Vinho, que Caxias do Sul se notabilizou, tendo sido o berço do turismo no estado quando, em 1931, lançava a maior festa do sul: A Festa Nacional da Uva.



É interessante destacar que a Festa da Uva marcou época na história brasileira, como a inauguração do Monumento Nacional do Imigrante pelo presidente Getúlio Vargas, em 1954, a visita do presidente italiano ao país, em 1958, e a realização da primeira transmissão ao vivo da TV em cores brasileira, diretamente do centro de Caxias do Sul em 1972. A Festa da Uva mostra também o desenvolvimento da cidade, que hoje se orgulha de produzir desde um simples parafuso até um caminhão fora-de-estrada. As marcas da imigração, não se resumem à economia. A herança dos colonizadores está nos monumentos, no dialeto vêneto, nos restaurantes, na arquitetura e nas dezenas de grandes e belas igrejas. Vinhos, uvas, frio e neve, aliados ao clima europeu destas montanhas, se transformam em um convite constante para visitar a região.
Caminhos da Colônia
Av. Uva Itália, 1825
Otávio Rocha - 95272-000
Flores da Cunha - RS
54 3292-1722 Ramal 217
caminhos@caminhosdacolonia.com.br